Jovem é preso suspeito de envolvimento em estupro de adolescente de 14 anos no Tabuleiro, em Maceió

Caso foi registrado na noite de sexta-feira (05). Mãe diz que suspeito levou filha para ser estuprada por outras pessoas; ele nega as acusações.

Um jovem de 21 anos foi preso neste sábado (5), suspeito de participar do estupro de uma adolescente de 14 anos no bairro do Tabuleiro, parte alta de Maceió. Ele nega a acusação.

A mãe da vítima, que pediu para não ser identificada, contou que o suspeito levou a filha dela para ser estuprada por outras duas pessoas.

A adolescente ajudava a cuidar da irmã mais nova, de 4 anos. Na sexta-feira (4) à noite, ela deixou a menina com o padrasto, dizendo que iria para a igreja, mas não chegou lá.

“Quando meu marido foi me buscar, disse que a minha filha não foi à igreja. Nós saímos procurando nas ruas para ver se a encontrávamos, e as pessoas nos disseram que a viram com um vizinho nosso”, diz a mãe.

Ainda segundo ela, o vizinho, identificado como Alessandro Lins Araújo, primeiramente correu quando viu o casal, que ficou esperando ele voltar para casa. O suspeito reapareceu já na madrugada deste sábado.

“Ele nos disse que tinha levado minha filha para a casa da minha mãe, mas ela não esteve lá. Quando amanheceu, o procuramos novamente, mas não achamo. Foi aí que procuramos a polícia”, conta a mãe.

Na volta para casa, o casal encontrou Alessandro novamente. Desta vez, ele contou uma outra versão da história. Disse que havia deixado a adolescente em um terreno num local próximo, mas perigoso.

“Eu voltei para casa e liguei novamente para a polícia. Pouco depois, os policiais chegaram na minha casa trazendo a minha filha, que parecia bastante desnorteada, com marcas no pescoço. Quando perguntei onde estava, ela desmaiou”, relata.

Antes de ser levado para a Central de Flagrantes I, no bairro do Farol, Alessandro contou mais uma versão do que havia acontecido. “Ele disse que passou a noite com ela”, afirma a mãe.

Questionado pela reportagem, Alessandro negou as acusações. “Disseram que eu levei ela para ser estuprada, mas como eu ia fazer isso na frente da casa dela? O que aconteceu é que ela queria ficar na minha casa. Disse que estava brigando com a mãe e o padrasto, e pediu para dormir lá. Eu deixei. Não fiz nada com ela. Eu sou inocente. Não levei ela para lugar nenhum. Inventaram isso”.

A adolescente, a mãe dela e Alessandro serão ouvidos pelo delegado plantonista. A mãe disse que vai levar a adolescente para o hospital, para tomar a pílula do dia seguinte.

Fonte: G1 AL.

Você pode gostar também