segunda-feira , agosto 21 2017
Home / Últimas Notícias / Paixão de Cristo na Cidade de Maria atrai multidões em apresentação única

Paixão de Cristo na Cidade de Maria atrai multidões em apresentação única

Público acompanhou encenação durante 2h no maior teatro ao ar livre do mundo, em Craíbas

IMG_8482-750x500O espetáculo da Paixão de Cristo na Cidade de Maria, em Craíbas, agreste alagoano, atraiu milhares de pessoas, nesta sexta-feira (14), durante apresentação única. Nem mesmo o clima chuvoso, que perdurou todo o dia na região mas deu trégua durante as horas de apresentação, atrapalhou o brilhantismo do espetáculo. O imenso espaço de 300 mil metros quadrados ficou lotado de espectadores, que foram reviver a história do maior símbolo do cristianismo.

Caravanas de diversos municípios e estados lotaram o espaço de 300 mil metros quadrados, localizado no povoado Folha Miúda. Ao chegar, o público recebia um banco e tinha acesso gratuito ao teatro, com a opção de levar 2kg de alimentos não perecíveis, que serão doados para comunidade acolhedoras de dependentes químicos espalhadas por Alagoas.

Foi a primeira vez que a dona de casa Ana Rosa, de Arapiraca, pode conferir o espetáculo da Paixão de Cristo de perto. “Trouxe a minha família toda para conferir de perto este belíssimo espetáculo. Foi muito emocionante poder viver tudo isso de pertinho”, disse ele.

O personagem de Jesus Cristo foi interpretado pelo ator de Palmeira dos Índios, Jadson Ferreira, que revive o papel pelo segundo ano consecutivo. No drama, já conhecido pelo grande público, ele é acusado de blasfêmia por se apresentar como o Rei dos Judeus e, por esse motivo, foi condenado à morte;

IMG_8682

“É uma emoção muito grande e todo ano é um sentimento diferente que vivemos. Espero que a mensagem tenha sido bem transmitida e que tenhamos conseguidos passar um pouco de evangelização para o público”, enfatizou o ator.

Foram em 12 palcos elevados que foi narrado o drama de Jesus. As cenas foram cobertas de um realismo poético, emolduradas por cenários naturais, casebres, templos, todos ornamentados com pedras. O chão de terra batida, a passagem de um grande número de figurantes e os animais em cena deram vida ao ambiente da época.

Para o diretor do espetáculo, Alberto do Carmo, o grande desafio era apresentar um enredo já conhecido, mas de uma forma diferente. “Mudamos a marcação e trabalhamos com novos efeitos visuais, tudo para atrair o público e convidá-lo a entrar na história. O resultado final foi espetacular”, garantiu.

IMG_8805

Fonte: Ascom